O relógio e a caixa

Olá, povo! Tudo bem? 

Estava um pouquinho sumida, mas com muita saudade de escrever! Então, vou começar logo, rss.

Tenho passado por momentos mais difíceis do que já tinha vivido até hoje, nos meus 37 anos. E apesar de muitas lutas, é impossível não dizer que momentos assim nos fazem refletir. Sobre tudo. Mas principalmente sobre o modo com que temos vivido, concordam? Comigo não tem sido diferente.

Tenho observado o modo de viver de algumas pessoas já há algum tempo e admito que pessoas que vivem de uma forma “mais tranquilamente”, se é que posso dizer assim, sempre chamaram a minha atenção. Vou explicar o que quis dizer.

Sou o tipo de pessoa que sempre tentou ter tudo o mais organizado e controlado possível, com tudo o que você possa imaginar: horário pra tudo, planejamento de ir ou não em algum lugar, contas o mais em dia possível, enfim, várias coisas… rss. E nunca consegui entender muito bem como as pessoas que não esquentam muito a cabeça com as coisas viviam tão bem e as coisas para elas sempre davam certo no final. Enquanto que para mim, que tentava não esquecer de nada e organizar tudo, às vezes, admito, davam errado. 

Isso me frustrou, porque muitas vezes achei que pessoas que tinham adotado essa filosofia de não se preocupar tanto acabavam sendo um tanto irresponsáveis. Como assim que não vou me preocupar se não tenho o dinheiro para pagar tal coisa? Como assim que iria atrasar? Ficava chateada comigo, por não entender.

E assim vivi muitos anos, presa ao relógio da ansiedade e ao cronômetro das preocupações. Estava sempre agitada, literalmente planejava as coisas junto aos ponteiros e à agenda. Ficava nervosa, já tive gastrite e insônia, fora outros problemas e no fim, o que tinha que dar certo dava e o que não tinha, não dava! Enquanto isso, as pessoas que sempre observei e achava estranho por (agora eu sei) viverem bem frente aos problemas, continuavam a viver suas vidas de forma que cuidavam da sua mente e do seu corpo, curtindo, saindo pra ver a natureza, respirar ar puro, comer uma coisinha, quando dava viajavam… ou seja, o que quero dizer é que não há nada melhor para vivermos bem e com saúde do que cuidar da nossa mente, das nossas emoções e óbvio, do nosso espírito.

Ficamos tão presos numa caixa a vida toda que quando conseguimos enxergar que nós mesmos nos colocamos lá, às vezes já estamos sem forças até para sair. 

Sim, passei a vida numa caixa! Impressionante como hoje vejo com clareza como perdi tempo na minha vida, vivendo uma vida amarrada, presa, sem coragem de ser livre, de tudo e todos que tentam nos oprimir desde sempre. Nunca tive coragem de fazer ou dizer tantas coisas que quis, nunca tive coragem de usar roupas que achei legal (na minha caixa estava escrito que eu era branca demais ou já tinha sido gordinha demais pra usar), nunca tive coragem de ousar em coisas que hoje poderiam ter me proporcionado um lugar numa boa empresa ou ter tido uma boa educação acadêmica. Nunca tive coragem de me aventurar e realizar meu sonho de ter morado fora ou sozinha antes de me casar, de ter viajado mais, enfim…

De repente você está se identificando comigo e pensando no que deixou de realizar na sua vida porque assim como eu, sempre esteve preso ao relógio e a caixa. Ou de repente você simplesmente está achando que estou escrevendo essa reflexão porque estou morrendo ou algo assim… rssssss… sim, você não está de todo errado, caro leitor. Vim morrendo um pouquinho em cada coisa que deixei de realizar por minha própria ignorância, medo e por aí vai. 

Vejo que muitas pessoas estão escolhendo viver livres de si mesmas para ter uma saúde mental e física equilibradas, porque nos dias de hoje, onde a maioria destila ódio, competição, violência gratuita e o amor que resta é condicional, se não adotarmos essa tática, iremos sucumbir.

É triste ver isso tudo acontecendo, mas algo sobre o amor ser condicional que tenho visto é que hoje só amamos enquanto o outro nos serve para algo ou serve para sustentar o nosso propósito ou plano, o nome não importa. Não amamos quando não estamos mais nas vistas daqueles com quem convivemos por determinado tempo e como o relógio não para, mais do que rápido, colocamos na nossa caixinha aqueles que já passaram das nossas vidas e substituímos outros que sirvam nos seus lugares.

É nesse senso de urgência que o mundo caminha e sinceramente, não quero mais viver assim. Estou cansada de tudo que coloquei na minha caixa e estou disposta a jogar fora meu relógio, meu cronômetro em detrimento de uma nova vida, uma vida de paz, sossego.

Não quero deixar de andar na areia mesmo se estiver com uma conta pra pagar e não tiver dinheiro. Não quero mais passar anos dentro de casa sem ver a natureza que me cerca, sem respirar ar puro e sentir meus pulmões com toda a força. Não quero mais ficar com um grito preso dentro do meu peito porque nunca tive coragem de gritar, não quero mais deixar de usar uma bermuda 2 dedos acima do joelho só porque sou branquela… 

Quero ser livre, não irresponsável!

Sabe algo que quase nunca consegui ser por vergonha?? Espontânea! Parece brincadeira, né? 😂😂😂

A humanidade está doente pelo que ela mesma tem feito consigo. Temos estado estressados, preocupados, ansiosos, jovens tendo ataques do coração e cânceres (não que isso seja sempre causado por esses problemas, mas sabemos que tem relação direta) como nunca visto antes. Sabemos que os dias são maus, como a Bíblia sempre nos ensinou e estão para ficar ainda mais para que se cumpra a volta de Jesus. Converso com várias pessoas que tem se sentido pressionadas, o clima anda tenso no mundo todo, é como se a atmosfera estivesse pesada… sim, isso tudo é verdade, mas eu cansei. Não quero mais ficar na minha caixa, quero viver livre das pressões, dos problemas que me deixam depressiva, que me fazem pensar que não tem mais jeito. Chega! É o tempo da caixa ir embora e de quebrar a ampulheta que mediu meu tempo minuciosamente a vida toda.

Agora quero viver em paz, com coragem de viver, coisa que nunca fiz porque dentro da caixa não dava, não cabia… rs.

Não se preocupe, não enlouqueci. Talvez tenha dado o grito de liberdade, só isso.

Você devia tentar também, ainda há tempo de aposentar sua caixa e seu relógio.🤔😉❤

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.